30 de maio de 2009

"Bicho-gente, bicho grilo, quero que se dane"


Era aula de geografia, elas não me apetecem muito, mas quando trata-se de "A questão agrária no Brasil" eu me interesso.

Onde está a reforma agrária reivindicada pelo MST? Muitos aprovam a divisão de terras mas criticam o movimento, afinal esquecem-se da injustiça perdurada com eles (apesar de programas governamentais bem intencionados e o poder político e financeiro do agro business) e a existência de seus acampamentos, os quais são exemplos de solidariedade.

Mas esse tipo de pensamento é escolar e um pouco filosófico demais, torna-se vago quando analisado pelo ponto de vista que o professor deseja transmitir. Para entender os acontecimentos e conflitos de ordem política e social, deve-se pensar em diferentes campos visuais. E como sempre na escola ocorrem uns fenômenos diferentes, hoje foi um passarinho que não parava de passar em frente da minha sala o responsável pela minha sessão "reflexão do dia".

Vaguei por uns instantes. Também gostaria de ser pássaro, queria poder ver as desigualdes sobre um plano mais elevado, saber realmente dos acontecidos com a classe social mais baixa. Expandir visão e pensamentos.

Nessas horas a cidade não mora mais em mim, são apenas as circunstâncias que me fazem ficar por aqui. Quero mesmo é deixar de ser "bicho-gente", o qual critica, reclama, respira fumaça, se estressa mas no fim do dia "tudo acaba bem". Talvez sinto-me incomodada porque também sou um pouco assim. Debato assuntos comuns, tenho inúmeros papeis e anotações, tenho vários afazeres, idealizo vários projetos, tenho minha opinião sobre os assuntos, sou quase tudo aquilo que esperam de mim, porém não tenho experiência em várias situações.

Por isso gostaria de ser pássaro, poder alçar vôos, ver a realidade mais de perto. Saber inúmeras coisas mas também saber silenciar quando preciso. Semear.


Digo tudo isso por que com certeza, a maioria de nós saiu da aula sabendo sobre a pouca vergonha da reforma agrária brasileira mas não faremos nada para mudá-la.

Olha que lindo se agíssimos como pássaros: Eles precisam de árvores para alimentar-se e formar ninhos, porém o homem está derrubando as árvores. O que fazer? Simples, é só pegar umas sementinhas das árvores que restam, voar um pouquinho, deixá-las cair do bico ao chão e esperar até que cresçam.

É só por a mão na massa, mas... quem não tem medo de sujá-las?
Bom final de semana.

Nenhum comentário: