27 de fevereiro de 2010

Eu não vou mudar não, eu vou ficar são, mesmo se for só não vou ceder. Deus vai dar aval sim, o mal vai ter fim e no final assim calado...

...Eu sei que vou ser coroado
Rei de mim

20 de fevereiro de 2010


Não quero um amor prisioneiro, quero um que me dê asas e alcance terras jamais vistas.
Não quero um amor inseguro, quero um amor certeiro, concreto e sem dúvidas.

Quero um amor que ultrapasse o tempo, distância, divergências...
Que ao menos seja eterno.


Não quero um tempo veloz, quero um que seja brando e paciente.


Quero um amor que seja brando e paciente,
Quero um tempo que seja eterno.

9 de fevereiro de 2010

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede um pouco mais de alma,


Eu sei, a vida não pára.

Enquanto todo mundo espera a cura do mal,
E a loucura finge que isso tudo é normal


Eu finjo ter paciência.


O mundo vai girando cada vez mais veloz,
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós


Um pouco mais de paciência.

4 de fevereiro de 2010

O meu guerreiro

No momento pra mim o que tá sendo mais difícil é controlar o guerreiro que mora dentro de mim. Ele tá louco pra combater, louco pra tomar qualquer atitude que seja, na verdade ele quer fazer qualquer coisa que ocupe o seu tempo e o faça parar de pensar no que está por vir.
Mas ao mesmo tempo meu guerreiro tá cansado, tá preocupado, tá inseguro...
Que sensação mais estranha essa: ele ainda tem esperanças mas também não quer acreditar muito nelas com medo de se iludir.
Porém o meu guerreiro tem certeza que se esforçou, que deu seu melhor, preparou-se para a batalha e tá só esperando, ansiosamente, o fim dessa chegar. E finalmente poderá dar um grito de vitória ou então começar sua nova preparação, para uma nova batalha.
E essa, ah! Para essa batalha ele estará mais forte e confiante, determinado... como sempre.

(Em resposta a um depoimento que recebi da minha irmã Flávia que eu amo muito, esse amor não tem comparações e nem fim)