8 de fevereiro de 2012

O futuro do que sou

Hoje eu não vou escrever o que sinto,
Só por hoje não escreverei o que desejo.
Meus pensamentos aquietaram-se, meus ouvidos fecharam-se
Como agir nesses momentos?

Por hoje não sou palavras,
Não sou sonhos e nem ideias.
O que leva meu coração e alma hoje, não sei dizer.

Quais tormentas abrigo?
Qual abrigo sou? Quem abrigarei?

Só por hoje não sei dizer quem sou,
Hoje não quero pensar no meu presente.
Apenas sei o que serei:

O futuro do que sou.

2 comentários:

Alê disse...

Seja!

Jorge Leandro disse...

Importante é saber aonde ir mesmo sem saber o caminho. Talvez ainda mais importante seja a vontade de caminhar.

"Apenas sei o que serei:
O futuro do que sou."
Belas palavras e belo blog.